quarta-feira, 29 de setembro de 2010

É POR ESTAS E POR OUTRAS QUE EU E O PORTEIRO DO BAR DO JOÃO NÃO VAMOS PARA O CÉU

Em plena hora de almoço deparo-me com um livro que se chama “Como falar com um viúvo”.

Pensamento automático: “Boa! Compro o livro e depois só me fica a faltar matar a mulher dele!”

Disclaimer: Isto é uma hipótese académica. Os meus amiguinhos casados podem dormir descansados que eu não encomendei nenhum servicinho à Máfia Calabresa que envolvesse o nome da sua esposa. Toda a gente sabe que eu não tenho dinheiro para a Máfia Calabresa. É que a Ndrangheta é só a Máfia mais perigosa do Planeta, logo deve ser a mais cara. Constou-me que a Camorra (que curiosamente se dedica em grande parte ao fabrico de cimento e talvez daí tenha nascido a tradição do ‘sapatito de betão’) é capaz de ser mais em conta. Como é que eu sei tanto de Máfia? Ora… Eu leio muitos livros… E vejo filmes… Só isso… Só mesmo isso.

5 comentários:

tereza disse...

O porteiro do bar do João? Estás mesmo a falar do porteiro do bar do João? E eu também posso falar do porteiro do bar do João? assim como assim já toda a gente sabe que eu não vou para o céu portanto estou à vontadinha. Não estou?

(deixa lá a mafia em paz que eu, se precisares, conheço o Joaquim Cigano)

Mente Quase Perigosa disse...

Claro que podes.
Somos bons amigos.
Assim tipo Rick e Louie no final do Casablanca...

tereza disse...

Quem é o Rick, quem é o Louis e onde é que entra o anão?

tereza disse...

Já agora, porque é que tiveste necessidade de dizer que era no final do Casablanca? Achas que anda por aí gente que podia não saber?

Mente Quase Perigosa disse...

Acho!
Tu nem imaginas a quantidade de pessoas que nunca viu o Casablanca. E o que isso me choca?

O Rick era o dono do circo onde trabalhava o Anão. O Louie era amigo de infância do Rick e trabalhava num banco.

Toda a gente sabe disto...