quinta-feira, 2 de setembro de 2010

APETECE-ME

Escrever. Escrever muito. Mas o que acontece é que eu desliguei mesmo. Eu estive mesmo offline durante as férias. Apontei 2 ou 3 frases em papeis que andam pelo fundo da mochila da praia e agora sinto-me como um carro que não desenvolve. As ideias num turbilhão. As palavras que se atropelam para sair e eu sem conseguir encontrar o fio à meada. Também não ajuda ter uma carta para escrever e não saber por onde começar. Sabem aquelas coisas que adiamos um dia, uma semana, um mês e, quando damos por ela, já passou muito tempo. Demasiado tempo... Mas ainda assim, a coisa vai-se dar. Tanto a carta como os posts que rodam e fervilham na minha cabeça. Vai-se dar, vai...

5 comentários:

Rosa Negra disse...

A gente espera...

ritmargaride disse...

nem mais Rosa. isto porque sabemos que aqui vale a pena esperar:)

Mente Quase Perigosa disse...

Vocês sobreestimam-me. Mas eu gosto!

:)

(Sabem que eu tenho dias em que considero que o que tinha de inteligente para escrever, já escrevi? E se eu não conseguir suplantar-me? Estas coisas preocupam-me!)

Rosa Negra disse...

(Isso é um pensamento à Dory, por isso só durou 3 segundos e foi esquecido em 2, bale?)

Mente Quase Perigosa disse...

(Pensamento? Qual pensamento?)