terça-feira, 10 de agosto de 2010

DEFINIÇÃO DE 'SENHORA' POR UMA MENTE QUASE PERIGOSA

Senhora é aquela que se sabe comportar como uma lady perante a Rainha de Inglaterra sem nunca esquecer o nome do jardineiro; sabe praguejar quando a ocasião se impõe e sabe declamar Rudyard Kipling se lhe apetecer; sabe o que jantar numa tasca e sabe usar todos os talheres no Le Cirque; sabe a diferença entre vinho carrascão e néctar dos deuses porque já provou ambos; conhece o sabor do caviar e do pão que o Diabo amassou; enverga com a mesma mestria o vestido de cocktail e as jeans rasgadas; usa stillettos de 10 cms e caminha descalça na calçada; joga sueca e xadrez e nunca, nunca, se nega a um jogo de carcassone;  um dia, já perdeu tudo e sorriu; sabe seduzir como uma cortesã e sabe afastar qualquer pretendente; sabe o que quer mas não acredita nos princípios de Maquiavel. Uma senhora é aquele ser que sabe deitar-se numa cama como uma cabra, ser puta a meio da noite e levantar-se como uma dama de manhã, sabendo que todas elas são só uma. Todas elas são um único ser fabuloso. Todas elas convivem em paz dentro de si.

9 comentários:

Dorushka disse...

Não sei o que é o carcassone... já não sou uma senhora?

Mente Quase Perigosa disse...

Oh mulher, essa é a parte mais fácil de aprender! E quando começas a transpor para a vida real, então... Upa, upa...

Rosa Negra disse...

Clap, clap, clap!

Dorushka disse...

Agora é que me lixaste. Explica-te lá.

Mente Quase Perigosa disse...

Thank you, sweet Rose!

(Há que tempos que não te via...)

Mente Quase Perigosa disse...

Dorushka, carcassone é um jogo de estratégia. Quando aprendes a jogar, inevitavelmente, começas a imaginar algumas tácticas a serem aplicadas na vida real. É delicioso...

Dorushka disse...

Parece-me interessante, tenho que investigar.

Rosa Negra disse...

Agora uma pequena observação: gostava mais do layout antigo, este é muito... certinho... não combina com a tradição :)
(eu estou sempre aqui por perto, sogadita).

Mente Quase Perigosa disse...

Ainda estou a fazer experiências, Rosa. Também achava que aquele era demasiado 'menina' para o estaminé.

;)