sábado, 25 de julho de 2009

SE ACASO, EU FOR ATROPELADA POR ALGUM CAMIÃO TIR…

Que alguém leia isto, ok?

Do not stand at my grave and weep;
I am not there. I do not sleep.
I am a thousand winds that blow.
I am the diamond glints on snow.
I am the sunlight on ripened grain.
I am the gentle autumn rain.
When you awaken in the morning's hush
I am the swift uplifting rush
Of quiet birds in circled flight.
I am the soft stars that shine at night.
Do not stand at my grave and cry;
I am not there. I did not die.
(Mary Elizabeth Frye)

9 comentários:

Shana disse...

Um dos meus favoritos, sem dúvida. Que escolha maravilhosa e é curioso que, há uns anos atrás, fiz um pedido semelhante a um alguém...lol. A falta de similaridade de gostos que temos em relação a homens, achamo-la na poesia ;)
Beijo grande

mãeee disse...

Ai ... que arrepio ... ontem li este poema ... tive este pensamento
(ou este ou um poema do Pessoa que os Resistência musicaram)
beijos quase poéticos

MC disse...

É lindo miga!
Não conhecia e fiquei a amar!
Algum dia será a nossa vez. Esperemos que depois de uma vida longa e repleta de momentos felizes...
B & A!

Mente Quase Perigosa disse...

Shana, concordamos portanto no que é essencial...

:p

Mente Quase Perigosa disse...

MC, nunca antes disso! Nunca!!!

Mente Quase Perigosa disse...

Mãeee, qual é esse do Fernando Pessoa?

Carrie disse...

Mente, é brutalmente lindo!
Não conhecia! Obrigada!

Ainda no seguimento da vida longa, aqui fica omeu modesto contributo:
"Vida longa aos meus inimigos, para que assistam de pé às minhas vitórias". Rainha Victória

Aproveito e desejo vida longa a todos, amigos e inimigos!

Bjos

mãeee disse...

Mente, ..., eu com a minha mania de que ainda posso postar sobre estas coisas de cor ... não é do Fernando Pessoa :( (shame)
É do Mário de Sá Carneiro e chama-se Fim
beijos

Anónimo disse...

necessario verificar:)