sexta-feira, 17 de julho de 2009

DOS HOMENS, DA VIDA E DA SOCIEDADE


Há bocado falava com umas amigas sobre homens. Apenas para concluir que crescer é uma coisa bem porreira (ok, abdicávamos dos efeitos da gravidade, mas tudo bem), ou pelo menos eu acho que é...

É que se há 10/15 anos, o aspecto físico de um homem era a coisa mais importante, agora não ficamos horas a suspirar por olhos bonitos e rabinhos bem-feitos.

No entanto, damos por nós a sorrir ao relembrar uma piada dita no momento certo ou uma conversa mais profunda ou um toque que nos arrepia. Damos por nós a valorizar aquilo que sempre dissemos valorizar enquanto mentíamos com os dentes todos: a pessoa em si.

Não quero com isto dizer que não se aprecie um homem bonito daqueles de causar torcicolos à sua passagem, claro que se aprecie, oh se se aprecia, mas isso já não é condição sine quo non para nos porem a suspirar. Isso já não é o essencial.

E não quero com isto dizer que os homens que sabem encantar-nos com palavras, gestos e omissões (não resisti) não sejam bonitos. Que muitas vezes, são. Mas já não é obrigatório que o sejam.

Eu acho que esta mudança de atitude tem tanto a ver com o nosso amadurecimento como com as nossas próprias alterações físicas e sociais.

Lembro-me que precisamente há 10 anos atrás, eu namorava um homem 14 anos mais velho que eu que era alto, barrigudo e careca. E o horror que a minha avó sentia? E ainda por cima divorciado e com um filho? Deus nos livre e guarde!!!

Se fosse hoje, não haveria preconceito com a diferença de idade, não haveria choque com o estado civil. Porque a menina já é uma mulher. Porque ela própria já viveu com um homem e tem um filho.
A nossa evolução em sociedade é gira e, sinceramente, viver é uma coisa fabulosa...

6 comentários:

AnaT disse...

Que continuem a haver homens bonitos sejam só por dentro, só por fora ou até mesmo as duas coisas...

(e tb há aquele ditado que diz "quem o feio ama bonito lhe parece"...

Mae Frenética disse...

Sera q os homens pensam da mesma maneira? Q se preocupam mais com as nossas palavras, piadas e toques? Hummm...

Mente Quase Perigosa disse...

Eu gostava de acreditar que sim, Fren. Mas tenho sérias dúvidas.

Mente Quase Perigosa disse...

AnaT: e enquanto há vida, há esperança? AHAHAH

Carrie disse...

Mente Quase Perigosa,

PARABÉNS PELO BLOG! Excepcional!
Já me fartei de rir e até fiquei com a lagrima no canto do olho com o episódio do Shopping...

Parabéns pela escrita, pelo sentido de humor...percebo que ainda existem mulheres com algo para dizer!

Mente Quase Perigosa disse...

Obrigada Carrie. Pela visita e pelas palavras. Volta sempre.