segunda-feira, 15 de setembro de 2008

DE QUATRO NO TAPETE



E eis senão quando, no sábado à noite, o meu tapete da sala ganhou uma nova dimensão...
Com o Projecto de Gaijo de fim-de-semana com o pai, houve que aproveitar bem a coisa.

E foi o que eu pensei quando dei por mim, de gatas, no tapete da sala, à meia-noite de sábado. Posso afiançar-vos que o tapete até me pareceu maior. Ao sentir o suor a escorrer pelo meu peito, ao sentir a textura rugosa da fibra nos joelhos, ao sentir a força a faltar-me nos braços, pensei: Gaija!!! Tás bem viva!!! E amanhã vais estar toda descadeirada e toda dorida!

Sim, porque com o Gaijito fora, fiz aquilo que já não fazia há muiiiiiiiiiiiiiiito tempo e garanto-vos que depois me senti muito bem!

Este fim-de-semana, mudei toda a disposição dos móveis da sala e lavei o tapete gigante que vive lá no chão, de joelhos e com uma escova. Nunca vos disse que era normal, pois não? Em vez de andar a desbundar como era suposto, há que reorganizar a mansão. Mas também isso faz parte da 'organização pessoal', certo?

P.S.: Karpex é uma coisa bem fixe!!!!

5 comentários:

Abelha disse...

Se tu não existisses tinhas que ser inventada.
Beijos

Mãe da malta disse...

Não fosse a explicação e a minha mente quase perversa tinha achado que o tapete tinha sido usado para outros fins, digamos que, menos higiénicos.

calamity jane disse...

Ganda maluca, tu! ;-)))
(Adorei...)

Martini Man disse...

Um dia destes vou ai ajudar-te a mudar a mobilia..

Blade disse...

Ou melhor quando vieres à Capital avisa que tenho aqui uns tapetes persas mesmo a precisar de uma esfregadela...

Bjks