terça-feira, 7 de abril de 2009

LABIRINTOS


Caminho silenciosamente pelos caminhos da memória, espreitando em cada curva, com medo de acordar a lembrança.

Pé ante pé, avanço dividida entre o medo da dor e o desejo de sentir.

Enquanto hesito na decisão, vagueio pelo labirinto da mente, sentindo o calor da esperança a invadir os espaços deixados vazios pela ânsia de não viver optando por esperar mais um pouco antes de fugir.

8 comentários:

Ana Sousa disse...

E está todo tapado por nuvens...

(o lado lunar)

calamity jane disse...

xiiiiiiiiiii

Karlytus disse...

por vezes a soluçao é mm convidar os fantasmas para jantar..

Um beijinho e uma semaninha azuli!

Mente Quase Perigosa disse...

Mas com perspectivas de boas abertas, Sousóca! LOLOLOLOLOLOL

Andamos assim, Mana. Qualquer dia ainda arranjo um alter-ego e começo a assediar membros da realeza. Parece que é o que está a dar! ;o)

Ai Karlytus, o jantar não me assusta. O problema é se eles se instalam de mala e cuía!!!

ptc disse...

ohpah, mas voces hoje estão a escrever para mim, ou andaram dentro da minha cabeça?

Mente Quase Perigosa disse...

Deve ser alguma conjugação astral, PTC.

:p

calamity jane disse...

Ambas as duas, Patrícia. Como eu já tinha dito à Sousa ontem...

ritmargaride disse...

Ai o lado Lunar... deep inside...

bjkas