segunda-feira, 7 de junho de 2010

DISCLAIMER: ESTE BLOG NÃO SE RENDEU ÀS AUDIÊNCIAS E VIROU COR-DE-ROSA, MAS HÁ LIMITES PARA O QUE EU CONSIGO CALAR


Hoje foi o primeiro casamento gay em Portugal. O primeiro casal de mulheres está oficialmente casado. Isto não me afecta nem me choca.

As senhoras optaram por um look casual. Isto não me afecta nem me choca.

Uma delas levava as alças do soutien à mostra. Vá... Não gosto, não o faria no meu casamento, mas não é coisa que me afecte ou me choque.

A outra levava uma t-shirt com os ossos de uma mão a formar o sinal de vitória. Ok... Usaria talvez a t-shirt para dormir... Mas até entendo o simbolismo da coisa e não me afecta nem me choca.

Agora, minhas amigas, gaijas que lutaram 4 (acho que foram 4) anos para poderem legalizar a vossa relação. Gaijas que ficam na história deste paraíso à beira-mar. Gaijas cujo o casamento foi mirado por 10 milhões de tugas (vá... 9 e meio...) e que vos digo eu que compreendo que cada um casa como quer. Eu até sou gaija que sempre disse que a dar o nó, fazia uma sardinhada no quintal como copo-de-água. Que até respeito que quisessem ir nuas como vieram ao mundo para a Conservatória.

Eu já não falo de manicures elaboradas, nem francesas, nem unhacas de gel.

Agora, pénis ma coitem, não havia um pénis de uma escova das unhas lá em casa??? Arre, pá...

4 comentários:

Artur disse...

Cor de rosa mesmo.

Ana Sousa disse...

As coisas q tu reparas pá!!

Mente Quase Perigosa disse...

Artur, nem tudo o que parece é...

Mente Quase Perigosa disse...

Olho de águia, Sousa, olho de águia...