sábado, 1 de novembro de 2008

DESEJO


"Too often, the thing you want most is the one thing you can't have. Desire leaves us heartbroken, it wears us out. Desire can wreck your life. But as tough as wanting something can be. The people who suffer the most, are those who don't know what they want."
(Anatomia de Gray)

Grande verdade. E hoje também aprendi que o amor eterno tem uma duração tãoooooooo, mas tão curta que até faz me faz impressão.

Não que me incomode. Que não incomoda. É apenas a confirmação daquilo que eu sempre achei. Mas, ainda assim, foi mais uma machadada na minha grande vontade de acreditar que se pode amar para sempre.

O que me resta? Desejo, atracção... Luzes vagas e efémeras na vastidão da nossa existência. No entanto, a única coisa sincera. Pequenos pontos de honestidade animal e instintiva. Corpos quentes e sem controle, gotas de suor e tesão. O resto? O resto é apenas a agri-doce ilusão criada para fomentar a propagação da espécie. Porém, é doce... Oh se é doce...

3 comentários:

Luz de Estrelas disse...

É bem verdade.

Mãe Frenética disse...

Sabes, a mim incomoda-me q nao haja amor para sempre. Ate pode nao ser sempre o mesmo tipo de amor, mas é amor com a mesma pessoa.

Mente Quase Perigosa disse...

A mim também me incomodava, até me convencer desse facto...