segunda-feira, 19 de abril de 2010

O FACEBOOK, AS MALUCAS E OS PEQUENITOS

Circulam por esta net fora avisos acerca do Facebook e que o mesmo regista todos os conteúdos dos utilizadores e os usa ou os vende ou o Diabo a 4.

Eu, que olho para as árvores mas também para a floresta e tenho mais medo das pessoas que das aparições, preocupo-me mais com o que a gentinha que lá anda faz do que com o fantasma do Big Brother.

E isto porquê? Perguntam vocês. Que se passou?

Ora, como sempre a Peixa explica (gostava tanto de ser jogador de futebol para falar mais vezes em mim na 3ª pessoa). Desde há uns dias para cá anda um sururu no meu grupo de FB porque apareceu uma maluca a injuriar um fulano de psicopata para cima. Ora, como toda a gente sabe, eu adoooooooro malucas e já não me aparecia nenhuma assim tão boa desde a Laurinha, quando esta me bateu à porta, eu até lhe estendi o tapete vermelho, tirei a toalha de linho e servi chá no serviço de porcelana da avó. Ela, Maluca, ficou toda contente com a atenção e vá de falar comigo. Começou por me avisar que aquele fulano (chamemos-lhe Valmont) era mau, muito mau e que era feio e que tinha 60 anos e que nem estava onde dizia que estava. Para não sei quantas horas e insultos (gosto tanto quando insultam; mostram sangue na guelra e dá credibilidade às boas intenções das pessoas) depois, dizer que estava chateada porque o Valmont a tinha bloqueado e ela não sabia porquê. (Oh Maluca, é que não entendo. Não entendo mesmo!!!!) Portanto, queria encontrá-lo para lhe perguntar. E toda a gente sabe que a melhor maneira de encontrar alguém é escarrapachar nos murais de toda a gente que aquela pessoa é um psicopata que anda no Facebook a enganar toda a gente. É do conhecimento geral que se chamarmos psicopata mentiroso a alguém, essa pessoa volta a ser nossa amiga.

Eu que já me cruzei com várias malucas, encontro sempre a mesma motivação e só posso concluir que há gajas que lidam muito mal com a rejeição e que os gaijos se dessem, de vez em quando, uma queca misericordiosa, a vida deles era muito mais sossegada.

E depois, no meio desta história toda, só me lembro do argumento do ‘Expiação’. Um capricho que destrói não sei quantas vidas. E para quê? Qual é o gozo? Qual é o fim? O que é que se ganha?

2 comentários:

Carrie disse...

Se ele era psicopata...ela deveria agradecer de ter sido bloqueada e não ficar a obsecar acerca disso não??

Não compreendo a motivação da Maluca?? AH! Pois! É Maluca...não tem motivos racionais...já me esquecia!LOL

Mente Quase Perigosa disse...

Mas as malucas têm objectivos. O problema é quando são tão espertas (not) que conseguem boicotar-se a elas próprias!
E é essa burrice que eu não perdoo. Venha de lá uma maluca com 2 dedos de testa e tem aqui uma fã. Malucas burras, não, s.f.f.