terça-feira, 4 de agosto de 2009

MARTINHO DA VILA


Gilberto Gil entra em palco às 22h. Eu sabia que Gilberto Gil não ia ser bom. Gilberto é intimista. Gilberto não se vê num estádio, vê-se numa sala mal iluminada cheia de fumo.

O rapaz parecido com o médico do sotaque australiano da equipa do House mas moreno o que é um ponto a seu favor, foi um bónus o concerto todo. Até porque ele estava mais interessado no que estávamos a fazer atrás dele do que com o concerto em si.

Martinho da Vila é um senhor. Martinho da Vila pôs um estádio a dançar. Todos os que foram comigo unicamente para ver Gilberto (sim, eu fui a única a admitir que ía para ver Martinho da Vila. Sabe-se lá quantos mais concertos é que o senhor vai dar? Ele não está a caminhar para novo!), acabaram a bailar alegremente Martinho porque o senhor é irresistível. O velhote entrou em palco à meia-noite e só parou por volta das 2 da manhã. A dor que eu tive no dia a seguir quando o despertador tocou valeu a pena.

“(…) Eu quero ser exorcizado
pela água benta desse
olhar infindo
Que bom é ser fotografado
mas pelas retinas
desses olhos lindos (…)”

2 comentários:

Carrie disse...

Concordo inteiramente! Martinho da Vila é um grande Sr! Cheio de doçura, canta felicidade e enche os corações dos mais "elitistas"...

Eu sou PRÓ-MARTINHO!

cn disse...

Em relação a este assunto apenas me apraz dizer o seguinte: quase todos desdenharam, mas no final todos dançaram ao som do cantor com voz de contador de histórias...